Posts Tagged ‘Uwe Boll

24
Nov
09

Transformers: Revenge of The Fallen (2009)

Revenge is coming.

Revenge is coming.

Há uns meses atrás, o meu amigo páscoa, que lança foguetes nas festas populares e que de vez em quando faz uns trabalhos para a malta do cinema, ligou-me a dizer que um tal de Miguel Gay (lol), lá da terra das laranjas, lhe fez uma encomenda de 14 toneladas de fogo-de-artifício, para uma curta metragem que iria fazer. Perguntei-lhe se não era para o filme Trasformers: Revenge of The Fallen, ao que me respondeu que essa encomenda era 14 milhões maior. Após ser sujeito a tortura, desde as quais digo que me queriam fazer o mesmo que ao Daniel Craig no Casino Royale ou assistir a uma maratona de filmes do Cantinflas, só me sujeitei a ver este filme após ameaças sérias de não tornar a ver filmes de Uwe Boll. Para começar temos bastantes momentos humorísticos durante os 150 minutos de fita. Desde ver a mãe drogada no Campus Universitário, ao regresso aclamado de John Turturro, várias são as vezes que o sorriso nos aparece na face. Mas pelo contrário, todo o fogo-de-artifício utilizado é pouco para o que se vê em ecrã. O Egipto resistiu a Alexandre, o Grande, a Aníbal, a Júlio César ( o Romano, não o Brasileiro), a Hitler e até ao 007 de Roger Moore, mas não resistiu a Michael Bay. É vê-lo a arrebentar com pirâmides, casa típicas, monumentos históricos. E não satisfeito, polui oceanos com lixo que esta nos porta-aviões, bota fogo a florestas, arrebenta com universidades. Pelos vistos este homem tem um complexo de rebentar. É feliz quando estoira com alguma coisa. Ouvi dizer que o governo egípcio já pôs um prêmio sob a cabeça de Bay, dois camelos e três bolas de cuzcuz. Acreditem ou não, na invasão por parte das tropas dos U.S.A. em areias do país das Pirâmides, vi um chaimite tuga. Ainda falam dos filmes do Uwe Boll, ponham mas é os olhos nisto. Razão tinha o Shia para andar a fazer caricaturas sobre o poster de Bad Boys II. De Michael Bay, com Shia LaBeouf, Megan Fox, Josh Duhamel, Tyrese Gibson, John Turturro, Ramon Rodriguez, Kevin Dunn, Julie WhiteIsabel Lucas, John Benjamin Hickey, Matthew Marsden, Andrew Howard, Michael Papajohn, Glenn Morshower e John Eric Bentley.

Oh Bay, que granda foguete que aqui arrebentou. Foi Pólvora a mais, disse-me agora o tio Páscoa

Oh Bay, que granda foguete que aqui arrebentou. Foi Pólvora a mais, disse-me agora o tio Páscoa

Bay Sucks

Bay Sucks

Reblog this post [with Zemanta]
Anúncios
10
Out
09

Stoic (2009)

stoic_poster

Preparem-se, Uwe Boll está de regresso (pausa para lançamento de foguetes acompanhados de música épica). O mal amado génio alemão volta com um filme, surpresa das surpresas, que não é baseado num jogo de vídeo. Desta vez, Boll, baseia-se num caso verídico que aconteceu no sistema prisional juvenil da Alemanha, para nos trazer Stoic. Filmado com o que suponho tenha sido um orçamento mínimo, pois o cenário consiste numa cela com quatro camas e alguns acessórios, e os actores são apenas quatro, isso mesmo, um por cama. Boll constrói aqui um bom ensaio sobre uma dinâmica de grupo que surge, como refém do contexto destes quatro jovens. Não posso adiantar muito senão vou estragar-vos a festa. Posso apenas referir que Edward Furlong pode revitalizar os destroços de uma tentativa de carreira com isto. Ou não. O resto da pandilha é constituída por Shaun Sipos, a vítima, Sam Levinson como o arrependido, e Steffen Mennekes como o mentiroso violento.

Cubro com o meu papel no próximo filme do Boll e subo mais 25 cêntimos.

Cubro com o meu papel no próximo filme do Boll e subo mais 25 cêntimos.

uwe-boll-thumbs-up

Reblog this post [with Zemanta]
29
Ago
09

Alone in the Dark 2 – Fate of Existence (2008)

Alone_In_The_Dark

Ainda dizem que os filmes do Uwe Boll não fazem sucesso. Ok, eu sei que isto é da produtora dele. Edward Carnby junta-se a Abner Lundberg para dar caça a uma bruxa milenar, de nome Elisabeth Dexter. Bruxa essa que consegue saber onde estão os nossos hérois quando estes, em seus sonhos, olham para um espelho. O filme é mau, o argumento é pior, mas se se gostar da série de videojogos, até que se consegue ver o filme. De Michael Roesch e Peter Scheerer, com Rick Yune, Rachel Specter, Lance Henriksen, Ralf Moeller, Bill Moseley, Danny Trejo, Michael Paré, Zack Ward e Allison Lange.

Anda cá, quero chumbar-te esses dentes. Vêm cá bruxita

Anda cá, quero chumbar-te esses dentes. Vêm cá bruxita

uwe-boll-thumbs-up

Nem com Glenfiddich 1937 isto marcha

Reblog this post [with Zemanta]
26
Jul
09

Sanctimony (2000)

sanctimony

Sanctimony foi o primeiro filme em terras do Tio Sam do grande mestre Uwe Boll. Este thriller feito para TV conta com um elenco de luxo: Casper Van Dien é Tom Gerrick, um génio de Wall Street que faz dinheiro sem parar mas que se mostra desiludido com o sistema capitalista em vigor na sociedade em que vive; Michael Paré é Jim Renart, um detective da brigada de homicídios que está prestes a tornar-se pai e se vê dividido entre a vida pessoal e o trabalho nas ruas, onde conduz um VW Carocha (não é nada macho como o estilo de Paré implica, com o seu sotaque da Big Apple, mas este filme deve ter recebido dinheiro de marcas alemãs de automóveis). Estes dois titãs carregam o filme às costas, e se eu até estava espera de uma coisa com mais gore, fui enganado pelo argumento do Raging Boll que aqui se mostra num estilo mais contemplativo, a filosofar ora sobre coisas mundanas, ora sobre problemas sérios. Sanctimony conta ainda com Eric Roberts no papel de Tenente da polícia, mas o mérito vai todo para Casper Van Dien, num papel que Boll parece ter ido buscar emprestado a American Psycho. De resto, não é dos melhores trabalhos do Kaiser, que até apresenta algumas inconstências ao longo do filme, mas por outro lado, até podemos dizer que as inconsistências são propositadas, como é costume dos grandes génios.

Uwe Boll - Oh Paré, mete aí a primeira e roda a chave. Michael Paré - Isto dos carros alemães é uma treta...

Uwe Boll - Oh Paré, mete aí a primeira e roda a chave. Michael Paré - Isto dos carros alemães é uma treta...

uwe-boll-thumbs-up

Reblog this post [with Zemanta]
13
Abr
09

Seed (2007)

seed

Seed é um filme soberbo. Relativamente as más críticas que o filme recebeu, elas são infundadas. A mestria de Uwe Boll é aqui demonstrada. O filme baseia-se livremente  nalguns factos reais. Segundo a lei, quem sobreviver durante 45 segundos, por três vezes, a um choque de 100.000 Volts, poderá ser novamente libertado. Por defeito da cadeira e talvez pela vontade de viver, Seed sobrevive e começa novamente a matar, mas desta vez, a vingar-se de quem o julgou, condenou e electrificou. Com momentos sublimes a nível de tensão e de terror, Seed torna-se num clássico obrigatório do género. Com Michael Paré, Ralf Moeller, Will Sanderson, Andrew Jackson e Jodelle Ferland.

uwe-boll-thumbs-up3

Reblog this post [with Zemanta]

02
Abr
09

BloodRayne (2005)

bloodrayneposter051205

Revenge never tasted so sweet

Andam para ai a dizer que o Uwe Boll não sabe fazer filmes? Ele é um mestre e a prova é Bloodrayne. Este filme tem de tudo: sexo, sangue, porrada, sangue, romance, sangue, lutas subaquáticas, sangue, argumento, sangue, grandes actores e montes de sangue. O que querem mais. Kristanna Loken é Rayne, semi-vampira (uma versão muito sensual de Blade) que decide se vingar de seu pai Kagan (Sir Ghandi Ben Kingsley). Ao falar com a mulher que lê a fortuna (Geraldine Chaplin), descobre que uma maneira de derrotar seu pai é descobrir o talismã olho. Guardado por Udo Kier, este conta a Rayne que existem mais dois talismãs, costela e coração (se assim continuamos isto ainda vira cozido à portuguesa ou almoço de matação). Ainda com as presenças de Michael Madsen, Michael Paré, Meat Loaf, Michelle Rodrigues e Billy Zane, Bloodrayne é espectáculo visual em tons de vermelho. Acreditem que o xarope de milho esgotou em 300 km em redor do local das filmagens. O mestre sabe sempre o que faz (excepto quando bebe umas jolas e faz coisas destas)

uwe-boll-thumbs-up

Nem com Glenfiddich 1937 isto marcha


Reblog this post [with Zemanta]
17
Mar
09

Sistema de pontuação completamente inovador

Estreámos hoje um sistema de pontuação completamente inovador e nunca antes visto com uma escala que consiste em basicamente 5 níveis de satisfação que passamos a divulgar, do melhor para o pior:

  • Rapte a filha do projeccionista para arranjar uma cópia pirata
  • Arranje um emprego como vendedor de pipocas para ver o filme no cinema
  • Vale a pena deixar de ver a bola e a caneca da cerveja a aquecer para ver isto
  • Mais vale ver o programa do Goucha
  • Nem com Glenfiddich 1937 isto marcha

De forma a assinalar os melhores e os piores possuímos ainda um sistema de distinção que conta com a participação de Uwe Boll. Como somos privilegiados e podemos contactar com o génio alemão a qualquer hora através da Uwe’s Ball, uma espécie de bola de cristal alemão, sabemos também a sua opinião sobre alguns dos filmes que passam por aqui. Então para assinalar uma verdadeira masterpiece o carimbo a usar será este aqui em baixo:

uwe-boll-thumbs-up

Quando um filme é uma purga intragável o mestre está atento e vai mostrar-se também assim:

uwe-boll-finger-thumb-476x470

Assim estejam atentos aos selos de qualidade que Uwe Boll nos transmite para poderem ver sempre os melhores filmes!




Novembro 2017
S T Q Q S S D
« Mar    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

Useful Links