Posts Tagged ‘Sho Kosugi

28
Nov
09

Enter the Ninja (1981)

Warriors of a lost martial art! Hired assassins ...human killing machines!

AKA: EU QUANDO FOR GRANDE QUERO UM MOUSTACHE ASSIM

Cannon Movie. Atenção, que é qualidade garantida. Após completar o seu treino de ninjustsu no Japão, Cole, um veterano do exército americano decide fazer uma visita ao seu companheiro de armas Frank Landers e sua esposa Mary Ann, que são proprietários de um enorme terreno nas Filipinas. Cole depressa descobre que a frequente entrega do seu companheiro perante a bebida de deve as frequentes tentativas que Venarius, um poderoso barão do petróleo, esta a fazer sobre o terreno deste, em virtude de existir um largo depósito de ouro negro no fundo desta terra. Após alguns combates em que Cole limpa o sebo aos homens de Venarius, terá de ajustar contas com o seu passado, em virtude de ter de enfrentar o seu grande rival dos tempos de treino. Só temos ninjas nos primeiros e finais 20 minutos de fita. De resto ver Franco Nero, com o seu espantoso bigode debaixo do capuz branco de ninja, é deveras original. De Menahem Golan, com Franco Nero, Susan George, Shô Kosugi, Christopher George, Alex Courtney, Will Hare, Zachi Noy, Constantine Gregory, Dale Ishimoto, Joonee Gamboa, Leo Martinez, Ken Metcalfe, Subas Herrero, Alan Amiel e Douglas Ivan.

Epá, deveria ter feito o moustache. Ou será que não se nota

Mais vale ver o programa do Goucha


Reblog this post [with Zemanta]
Anúncios
07
Nov
09

Ninja III: The Domination (1984)

He's the ultimate killer, she's the perfect weapon.

Aqui está a última parte da trilogia ninja de Kosugi/Firstenberg. Agora temos na nossa frente um filme que mistura ninjas com exorcista. A rapariga que está no poster, que por acaso até é bem boa, recebe sem dar conta, o espírito de um ninja negro, ou seja, demoníaco (ela não lavou as mãos e isto apanha-se tipo gripe A). Começa então a vingar-se de todos os polícias que assassinaram o corpo anterior que esse mesmo espírito possuia. Entra então em cena o nosso Shô Kosugi, já sem um olho, em virtude de o ter perdido num confronto com este mesmo espírito. Posso dizer, com franqueza, que este é sem dúvida, o ultimate movie sobre ninjas. Preparem-se porque aqui vai acontecer de tudo. De Sam Firstenberg com Shô Kosugi, Lucinda Dickey, Jordan Bennett, David Chung, Dale Ishimoto, James Hong, Bob Craig, Pamela Ness, Roy Padilla, Moe Mosley, John LaMotta, Ron Foster, Steven Lambert, Earl W. Smith e Carver Barnes.

3311607091_583c2292f7_o

Já fugi à bofia, agora é só chegar ao pé do Tony Carreira para me autografar o Album

Vale a pena deixar de ver a bola e a caneca da cerveja a aquecer para ver isto


Reblog this post [with Zemanta]
05
Nov
09

Revenge of the Ninja (1983)

400 years of training in the art of sudden death... unleashed on 20th century America

400 years of training in the art of sudden death... unleashed on 20th century America

Aqui está um clássico dos clubes de vídeo. Meu Deus, eram filas de pessoal para alugar esta bomba. Aqui estão as bases para os filmes de ninjas, porque a qualidade dos filmes de ninjas tem duas palavras: Kosugi e Firstenberg. Cho é um mestre treinado na arte ninja, que devido à sua família ser massacrada por ninjas, vai viver para os U.S.A.. Na terra do Tio Sam leva uma vida pacata, tendo uma loja onde vende bonecas chinesas. O que ele não sabe é que o seu associado trafica droga dentro das bonecas para um poderoso barão da droga. Ora, o sócio ao descobrir que este barão lhe pretende passar a perna, faz a sua vingança pessoal, visto a também ter tido o treino ninja. Mas durante as suas acções o filho de Cho, vê a face do associado e é então que começa a caça ao petiz. Jurando vingança, Cho volta a vestir a farda negra e vai de começar a dar pancada e a aviar o povo do filme à boa maneira ninja. De Sam Firstenberg (esse monstro sagrado dos filmes ninjas e de ciborgues), com Shô Kosugi, Keith Vitali, Virgil Frye, Arthur Roberts, Mario Gallo, Grace Oshita, Ashley Ferrare, Kane Kosugi, John LaMotta, Mel Hampton, Oscar Rowland, Professor Toru Tanaka, Don Shanks, Joe Pagliuso e Ladd Anderson.

Os Village People a tentar convencer Shô Kosugi a fazerem a banda sonora.

Os Village People a tentar convencer Shô Kosugi a fazerem a banda sonora.

Arranje um emprego como vendedor de pipocas para ver o filme no cinema


Reblog this post [with Zemanta]
01
Nov
09

Monstro Sagrado: Sho Kosugi

sho kosugi with sword

Depois de uma reunião das altas esferas da direcção do SHV, ao mais alto estilo (não existem registos fotográficos, mas para terem uma ideia, assistam ao 5 minutos iniciais do vídeo A Sardinha, da Paraíso Filmes, para terem uma ideia como foi), num restaurante chinês, que fica localizado num local que nem nós sabemos bem onde fica, decidimos por unaminidade que o monstro sagrado deste mês seria Sho Kosugi.

Sho Kosugi, aka Shô Kosugi, tem 1,85 m e é um grande amigo da redacção, em virtude de provavelmente sermos os únicos em Portugal que assistimos aos filmes dele. Sho (Shõichi) nasceu a 17 de Junho de 1948, em Minato, arredores de Tóquio. Aos 5 anos e meio de idade começou a treinar a arte de bem arrear no pessoal com estilo (também conhecido como artes marciais), sendo que aos 18 anos já possuía, entre outros, o titulo de campeão de Karaté All-Japan. Aos 19 anos, decide arrumar a trouxa e partir à conquista do American Dream. Após 8 anos a fazer de duplo e de extra no cinema, consegue atingir o seu primeiro papel de relevo. Hoje em dia, é considerado o primeiro actor Nipônico a atingir o patamar de Superstar.

Durante os finais dos anos 70 e até finais dos 80, Sho entrou em várias produções, com o selo de qualidade Cannon, onde normalmente interpretava o papel de Ninja. Com papéis em filmes como Enter the Ninja (1981), Revenge of the Ninja (1982), Ninja III: The Domination (1983), Nine Deaths of the Ninja (1984), Pray for Death (1985), Rage of Honor (1986), Master Class (1985) e Ninja Theater (1986), Sho conseguiu obter sucesso internacional. Pat Rod, jornalista reconhecida do meio cinematógrafico, conta que em viagens que fez à Grécia e a Turquia, o povo perguntava-lhe se ela conhecia o Sho. Tentou no final dos anos 80, obter uma nova imagem, participando em filmes em que não fazia de ninja: Black Eagle (1987), do qual a redacção do SHV já falou,  Blind Fury (1988) e Journey of Honor: Shogun Mayeda (do qual também foi produtor em 1990), são alguns dos exemplos da tentativa de tirar o fato negro.

Afastado do cinema desde essa altura, Sho fundou em Hollywood o Sho Kosugi Institute (SKI), que tenta ajudar jovens promessas, tanto nas áreas das artes marciais, bem como nas arte da ginástica, dança, interpretação, musica e Taiko (são os tambores Japoneses). Participou, dando a contribuição para os movimentos e voz no jogo Tenchu e está para breve o seu regresso ao grande ecrã, com Ninja Assassin. De salientar, que por várias vezes os seus dois filhos, Shane e Kane Kosugi, participaram em várias das suas incursões cinematógraficas.

Reblog this post [with Zemanta]
05
Abr
09

Black Eagle (1988)

11677565142745471


There are no enemies. There is no glory. This fight is one on one

Black Eagle foi primeiro filme que vi no grande ecrã com o Sr. Músculos de Bruxelas. Confesso que fiquei boquiaberto ao ver este senhor a fazer a espargata em cima de bidões. A história é típica, relativamente a época em que foi filmado. Plena Guerra Fria, avião abatido, sistema de guiamento de mísseis, Malta e La Valleta, país e capital onde se reuniam todos os espiões do mundo, tanto ocidentais como os da Cortina de Ferro. Fugindo um pouco as regras impostas pelos filmes de espiões (tendo como base toas as películas do famoso James Bond), Black Eagle é o típico filme de acção dos anos 80. Com algum mistério, acção a potes, sensualidade e já a adivinhar-se um duelo titânico entre Sho Kosugi e Jean Claude Van Damme desde o primeiro segundo de visionamento, mas este confronto não é com fuscas, que isso é para maricas, é a pancada como verdadeiros machos. Sob a batuta de Eric Karson, vemos também Doran Clark, Bruce French, Wiliam Bassett, Kane Kosugi e Shane Kosugi (filhos verdadeiros de Sho, tanto na vida real como neste filme, é para fazer ficar o cachet todo do filme na família). Um clássico imperdível para os amantes dos filmes de acção.

Vale a pena deixar de ver a bola e a caneca da cerveja a aquecer para ver isto



Reblog this post [with Zemanta]
21
Mar
09

O que eu já fiz para comer pão – Jean-Claude Van Damme

Vamos inagurar um novo espaço, onde vos vamos mostrar em primeira mão algumas coisas que as super estrelas que todos adoramos fizeram antes (e alguns já depois, após o seu declínio) de se tornarem estrelas da sétima arte.

jean-claude-van-damme-20060413-121824

Vamos inagurar o espaço com o monstro sagrado que é Jean-Claude Van Damme antes de se tornar o  Mr. Músculos de Bruxelas (não confundir com um tal de Durão que por lá anda agora a moer a paciência a tudo o que é presidente e primeiro-ministro da União Europeia).

Van Damme não começou logo a arrear em tudo o que mexia, nem a aviar em Tong Po, nem sequer a ser um soldado que voltou a vida após a guerra do Vietname.

A nossa estrela começou assim:

Pois é, também fiquei sem palavras. Depois disto, e se como não bastasse, ele aparece a fazer coisas destas:

Ao lado dele, em tronco nú e de calções pretos está o seu grande amigo Michel Qissi/Tong Po. Ah, vocês não sabiam que eles eram amigos. Pois é, andaram na escola juntos.

Após isto, alguém apostou nele para fazer papel de vilão em duas produções de baixo orçamento. Na  primeira é um russo duro de roer, mau como as cobras e que leva no focinho de um puto que foi treinado pelo fantasma de Bruce Lee. Só um momento, por favor, (LOOOOL) e na segunda é outro russo, também mau, que faz a espargata em cima de bidons e atira facas e que tenta levar a melhor ao ninja Sho Kosugi. Vejam os videos:

Depois disto, a carreira estava lançada para o sucesso, mas não sabemos o que aconteceu pelo caminho, esta mesmo esmoreceu e a nossa estrela acabou a fazer coisas destas:

Ou então,  a fazer aparições em público para mostrar que estava vivo. Aqui vamos vê-lo ao lado de outra super-mega-hiper-estrela que não se sabe dela. A ver se os vossos olhos a reconhecem:

Assim é como um homem ganha a vida para comer pão.

Reblog this post [with Zemanta]



Novembro 2017
S T Q Q S S D
« Mar    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

Useful Links