Posts Tagged ‘Shark Week

12
Jul
09

Shark Attack 3: Megalodon (2002)

Sharkattack3

Para acabar em grande a nossa Shark Week, deixámos o melhor. O grande final da saga Shark Attack, agora com um tubarão em versão XXXXL, o Megalodon. Este mítico bicharoco que se pensava extinto afinal aparece de novo alegremente a nadar pelas águas do Pacífico, e com uns filhotes para ajudar à festa. A saga mudou-se agora para a costa mexicana da Baja California, em vez da África do Sul, onde se passaram os dois primeiros episódios. Jenny McShane regressa, depois de ter participado no filme original, mas é curioso ver que a rapariga, que uns anos antes nem tinha sido assim tão má, desta vez até as cenas que devia estar chocada, parece que se deixa rir, ajudando a criar todo o ambiente edwoodesco que rodeia este clássico.

As piadas de cariz sexual são mais que muitas, e muitas delas geniais, tendo o seu auge na mais famosa frase de engate do cinema lançada por Ben Carpenter (John Barrowman) a Cataline Stone (Jenny McShane). O realizador David Worth, que tem mão na direcção de fotografia também, dirige magistralmente a câmera para a nudez feminina (uma novidade bem vinda nesta saga) e principalmente para as excelentes mudanças de cena, a começar por grandes planos dos seios da Jenny, só porque sim.

O som, esse não podia ser melhor. Lipsync inexiste na pós-produção, sotaques manhosos, que me deixam a pensar que mesmo com 90% do elenco sendo de nacionalidade búlgara (Manol Manolov volta a participar como grip, que tambem faz em Shark in Venice, esqueci-me de mencionar), quem fez o voice over também devia ser búlgaro tal a qualidade do ingles falado (a Nu Image Films gosta muito de filmar na Bulgária, tenho que descobrir porquê). Os mais atentos também serão capazes de encontrar umas inconsistências no tamanho do tubarão, mas nesta altura já vale tudo.

Shark Attack 3 é um filme sempre em alta rotação, com excelentes filmagens aproveitadas de muitos anos de documentários da National Geographic e Discovery Channel, mas o melhor passa-se mesmo fora de água, onde os actores são divinais e fazem com que durante estes 90 minutos, o espectador se sinta no Olimpo dos filmes (filmes, não cinema). Este é o filme que eu gostava de ter feito. Imperdível!

Eh pah este filme e tao alucinante que ate nos poem a andar em submarinos amarelos!

Eh pah este filme e tao alucinante que ate nos poem a andar em submarinos amarelos!

uwe-boll-thumbs-up

Reblog this post [with Zemanta]
Anúncios
11
Jul
09

Mega Shark vs. Giant Octopus (2009)

justsahrk

Acabadinho de sair para vídeo, eis um filme que sua por todas as barbatanas e por todos os tentáculos Sci-Fi Channel. E tem como bónus extra a presença nas suas fileiras Lorenzo Lamas. Um mega tubarão e um polvo que não lhe fica atrás, estavam congelados num iceberg, até que se dá um degelo e eis que os mesmos começam novamente a lutar pela supremacia do Oceano Pacífico. O tubarão vai para a costa americana e o polvo ruma para o Japão. Eis então que uns cientistas, ajudados por um oficial das forças armadas americanas decidem juntar os dois para um combate mais avassalador do que o do Rocky contra Ivan Drago. Aqui em vez de ser um USA vs USSR é mais um USA vs Japan, uma vez que ficamos com a sensação de que o tubarão não gosta nada de americanos e o polvo de japoneses. Também é de realçar a mestria com que o realizador repete as cenas vezes sem conta, principalmente as de CG, e para que não fiquem exactamente iguais de vez em quando espelha a imagem e pumba, já não é o tentáculo esquerdo que foi cortado, agora é o direito. De Jack Perez, com Deborah Gibson, Vic Chao, Sean Lawlor, Dean Kreyling, Michael Teh e Jonathan Nation.

Ouvi dizer que traziam aqui uma salada de polvo, onde é que ela está?

Ouvi dizer que traziam aqui uma salada de polvo, onde é que ela está?

Mais vale ver o programa do Goucha


Reblog this post [with Zemanta]
10
Jul
09

Shark Swarm (2008)

sswarmb

Este filme tem o selo de qualidade da série Maneater do SyFy (o canal mudou de nome) e portanto sabemos à partida que pessoas vão ser comidas de maneiras espetaculares por criaturas horríveis, neste caso, tubarões. Mas não são tubarões normais, são tubarões que enfardaram umas litradas de fósforo, cortesia da empresa poluidora de Hamilton Lux (o grande Armand Assante), que visa com a poluição matar os peixes todos de uma zona pesqueira no Norte da California, forçando os habitantes locais a vender os seus negócios, para construir condomínios de luxo (os argumentistas inspiraram-se claramente ali no resort de Tróia). Para liderar a revolta numa barcaça pequena, os habitantes não têm Francisco Louçã, mas têm um casal que não quer vender a sua loja de pesca, nem desistir da actividade constituído por John Schneider e uma versão assim a tender já para o XL de Daryl Hannah. Quem faz uma aparição por aqui também é F. Murray Abraham, possivelmente para usufruir dos serviços de catering durante os dias de rodagem. Há ainda John Enos III, o capanga de Armand Assante, que usa quantidades obscenas de gel no cabelo para ganhar a pinta necessária para competir com seu chefe (não tens hipótese contra o Armand) e que tem uma namorada assustadoramente lunática. Os mais atentos reconhecerão também Frank Sivero, em mais um papel onde o seu personagem se chama Frankie (começo a pensar que é uma obrigatoriedade presente no contrato dele). Os tubarões, as verdadeiras estrelas do filme, andam em grandes grupos fazendo lembrar um grupo de Tie Fighters a voar. Um nota final para aquilo que eu vejo como uma espécie de sub-plot no filme: uma miuda chamada Heather (Darcy Rose Byrnes) que tem medo da água, sempre que alguém a obriga a nadar, e são várias as pessoas que o vão fazer ao longo dos 160 minutos deste épico, vê toda a gente ser morta pelos tubarões. Já estou a imaginar um Shark Swarm 2: Child of Blood ou qualquer coisa assim do género, onde esta miuda tem 20 e poucos anos e continua a ser perseguida por tubarões. Fico à espera.

Armand, cheira-me que o teu nome tá aqui dentro do envelope dos Razzies.

Armand, cheira-me que o teu nome tá aqui dentro do envelope dos Razzies.

Mais vale ver o programa do Goucha

Reblog this post [with Zemanta]
09
Jul
09

Shark Attack II (2001)

sharkattack2

A Nu Images volta à carga com a saga mais sangrenta dos mares, Shark Attack II. Nesta sequela não temos Casper Van Dien mas temos Thorsten Kaye, em vez de Jenny McShane temos Nikita Ager, também esta é loira. O filme volta a passar-se em Cape Town, e desta vez há, para além do presidente da Junta (Peter Butles), temos uma estrela do Discovery australiana (Dan Metcalfe) e o lunático dono do parque aquático local (Danny Keogh) que quer um tubarão branco em cativeiro como principal atracção. Aqui o tubarão, ou tubarões, mais precisamente, são mesmo os maus da fita e vão comer tudo, fazer uns gangbangs com surfistas e colocar a cidade em alvoroço. Nota especial para o rugido dos tubarões, como se fossem um bando de leões. As maravilhas sonoras dos estúdios da Nu Images fazem valer a pena ver pelo menos a cena inicial.

Queres um peito ou preferes uma pata?

Queres um peito ou preferes uma pata?

Nem com Glenfiddich 1937 isto marcha


Reblog this post [with Zemanta]
08
Jul
09

Hammerhead: Shark Frenzy aka SharkMan (2005)

Hammerhead-_Shark_Frenzy_poster

Este made for TV cheio de acção explosiva e tubarões, tem um argumento refrescante, mesmo a calhar para o Verão. Preston King (Jeffrey Combs) é um cientista lunático, com a ilha privada, o bigode, os óculos redondos, o lacaio corcunda e a parafernália de coisas inúteis mas que metem medo quando postas no laboratório. William “Cockeye” Forsythe (que eu já não via desde We All Scream for Ice Cream num excelente papel) é Tom Reed, o director do departamento de Informática (!?) de uma empresa farmacêutica controlada por Whitney Feder (Arthur Roberts), onde também trabalha a sua baby Amelia Lockhart (Hunter Tylo). Com o intuito de verem os desenvolvimentos da pesquisa do Dr. King na cura do cancro toda a gente vai passear umas férias à ilha tropical deste, que depressa se tornam numa caça ao homem. O caçador vai variando entre a criatura (inspirada na Criatura?) criada por King e, a meu ver, William Forsythe. O homem está imparável neste filme. Ele é metralhadores, caçadeiras, facas, arpões, aspiradores…tudo serve para matar. Numa altura em que muitos pensariam que a barriga de cerveja o ia atrasar ele está aqui a provar que ainda pode brilhar. Só mais uma nota para a Nu Image Films, que continua a produzir bomba atrás de bomba, especialmente estes filmes de tubarões que adoramos.

Onde é que está o meu convite para entrar no Expendables??

Onde é que está o meu convite para entrar no Expendables??

Mais vale ver o programa do Goucha

Reblog this post [with Zemanta]
07
Jul
09

Shark In Venice (2008)

sharkinvenice

Mais uma localização improvável para tubarões – Veneza. Pois é anda a gente muito a bem a tirar um retrato na Praça de São Marcos e de repente salta um predador dos mares da água e leva-nos metade do corpo. Se não acreditam vejam este filme. Stephen Baldwin é David Franks, um oceanógrafo que é chamado a Veneza após a morte do seu pai, que mergulhava nos canais numa expedição patrocinada por uma universidade , de San Francisco penso eu, uma vez que mostram a Golden Gate no início, em busca de um tesouro perdido. A acompanhar o senhor do clã mais numeroso do grande ecrã temos uma menina que também pertence a um clã, Vanessa Johansson, nada mais nada menos que a mana mais velha da Scarlett com o mesmo apelido (e esta todos sabemos quem é certo?). Não posso deixar de referir que todo este filme mistura Jaws com Indiana Jones, são demasiadas as cenas reminiscentes do arqueologista mais famoso do cinema, desde a interrupção duma aula às armadilhas nas caves de Veneza. Mas falemos de tubarões, porque afinal é por causa deles que vi isto. Há dois tipos de cenas com o bicho mais temido do mar, as roubadas à National Geographic e Discovery Channel e as de CG. As cenas reais são bastante bem usadas aqui, até parece que é verdade que os vários extras que vão morrendo ao longo do filme estão a ser esventrados para a câmera. Quanto ao CG é possivelmente o mais ridículo de sempre, pelo menos consegue bater o Captain Power and the Soldiers of the Future, desde que o revi há uns anos (quando tinha 8 anos parecia melhor). Pelo meio temos Giacomo Gonella como mafioso, um capitão Bonasera, um rapto digno de uma missão no Splinter Cell que dá para o torto e uma batalha final que parece um mapa de assalto do Counter Strike.

sharkinvenice_still

Ora deixa lá ver o que diz aqui no Shark Hunting for Dummies.

Mais vale ver o programa do Goucha

PS -Obrigado ao Pedro por me ter apontado esta pérola

Reblog this post [with Zemanta]
06
Jul
09

Shark Attack (1999)

sharkattack

E porque estamos em plena época balnear, nada melhor do que celebrar com uma semana dedicada aos filmes de tubarões. Pois é, para que ninguém vá para a água este Verão, sem saber o que anda por lá, vamos fazer aqui e agora uma Shark Week. E para começar, trazemos esta pérola com Casper Van Dien: Shark Attack. Casper Van Dien é um aluno de doutoramento que estuda tubarões e decide estender a sua pesquisa à África do Sul, esse paraíso para o estudo da espécie. Aqui vai encontrar Jenny McShane, a irmã dum falecido amigo vítima de um ataque de tubarão. Mas neste filme, nem só os tubarões matam. O argumento é surpreendente, para um filme feito para TV, e muito mais do que estava a espera. Conta ainda com a participação de Ernie Hudson, como presidente da Junta, Tony Caprari (que tem um belo currículo), como taxista português/brasileiro com o pé pesado e Bentley Mitchum como cientista louco.

Isto foi o que eu aprendi a fazer de Tarzan!

Isto foi o que eu aprendi a fazer de Tarzan!

Vale a pena deixar de ver a bola e a caneca da cerveja a aquecer para ver isto

Reblog this post [with Zemanta]



Setembro 2017
S T Q Q S S D
« Mar    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

Useful Links