Posts Tagged ‘Paul Grau

20
Dez
09

Los Violadores aka Mad Foxes (1982)

Acção em Barcelona. É como este filme se devia chamar em português. E acção de todos os géneros. Esta pérola dos nuestros hermanos é um autêntico delírio que não deixa ninguém indiferente. Paul Grau teve aqui o momento alto da sua carreira, sem qualquer tipo de dúvida (e nem preciso de ver mais nada dele para dizer isto). Vamos tentar explicar. Los Violadores começa com um casal, conduzindo um Corvette dos anos 70. O casal é interpolado por um grupo de motoqueiros nazis e na fuga um dos antagonistas tem um acidente e morre. Bah, nada de especial. O condutor quer mas é levar a sua namorada que completa 18 primaveras nesse mesmo dia a um jantar romântico. E qual a melhor prenda que se pode dar a uma namorada virgem de 18 anos perguntam vocês? Uma garrafa de Ballantine’s responde Hal (José Gras) o herói da película. A caminho de casa os motoqueiros atacam o casal, espancando Hal e violando Babsy (Andrea Albani, estrela do softcore espanhol dos anos 80). Como isto das violações tipicamente despoleta vinganças, Hal liga para o seu amigo kickboxer, que tem um dojo cheio de aprendizes desejosos de colocar em prática os ensinamentos do mestre, e então enquanto os motoqueiros fazem um funeral para o amigo, Hal e os kickboxers (que espetacular nome para uma banda) encetam uma bonita mutilação genital ao chefe do gangue e arream, de uma forma geral, no resto do bando.

Seguem-se duas ou três cenas capazes de saciar o mais fervoroso adepto do softcore, uma das quais passada numa banheira com água verde, certamente produto dos sais de banho comprados na fronteira de Vilar Formoso. Mas como estamos perante uma espécie de ping pong no argumento, chega a vez de os bandidos se vingarem da vingança de Hal. Cavalgando as suas potentes Montesa 125 (é mágico ver nazis em Montesas a estacionar numa tasca com um sinal da Fanta) assaltam a casa dos pais de Hal, chacinando as criadas e os progenitores do nosso desgraçado herói. E, como já devem estar a adivinhar, vem aí a vingança final de Hal. Pegando no seu Corvette e conduzindo pela Praça da Catalunha e Ramblas abaixo, pede indicações numas bombas de gasoil para o covil dos bandidos. Numa tasca (mais uma vez, só a magia do cinema poderia estacionar um Corvette ao pé de um Kubota) local, e depois de mamar uma Aldeia Velha por 35 pesetas, Hal enfia uma granada na sanita onde se encontra um dos violadores sentado, numa das mais originais mortes já encenadas.

A banda sonora é excelente e faz inveja a La Mandanga de El Fary. Os actores são todos estrelas do soft e hardcore espanhol da década do mundial espanhol. As passagens são geniais, Hal tem uma arma diferente em cada plano. Os diálogos são fabulosamente inapropriados e tão desconcertantes que é complicar não rir. A violência é gratuita, todas as mortes são bem esgalhadas, e no final até tem um twist completamente inesperado da minha parte, devo referir. Realizado por Paul Grau, com José Gras, Laura Prennica, Andrea Albani, Ana Roca, Hank Sutter, Peter John Saunders, Brian Billings, Diana Miller, Eric Falk, Helmi Sigg e Mary-Ann Vaughn. Totalmente recomendado, se possível sob o efeito de substâncias nocivas para os roedores em particular e mamíferos em geral.

Marante, numa festa com El Fary e Manolo Escobar, na mansão deste em Esparreguera, durante a polémica digressão na Catalunha em 1982.

Reblog this post [with Zemanta]
Anúncios



Setembro 2017
S T Q Q S S D
« Mar    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

Useful Links