Posts Tagged ‘Michael Paré

29
Ago
09

Alone in the Dark 2 – Fate of Existence (2008)

Alone_In_The_Dark

Ainda dizem que os filmes do Uwe Boll não fazem sucesso. Ok, eu sei que isto é da produtora dele. Edward Carnby junta-se a Abner Lundberg para dar caça a uma bruxa milenar, de nome Elisabeth Dexter. Bruxa essa que consegue saber onde estão os nossos hérois quando estes, em seus sonhos, olham para um espelho. O filme é mau, o argumento é pior, mas se se gostar da série de videojogos, até que se consegue ver o filme. De Michael Roesch e Peter Scheerer, com Rick Yune, Rachel Specter, Lance Henriksen, Ralf Moeller, Bill Moseley, Danny Trejo, Michael Paré, Zack Ward e Allison Lange.

Anda cá, quero chumbar-te esses dentes. Vêm cá bruxita

Anda cá, quero chumbar-te esses dentes. Vêm cá bruxita

uwe-boll-thumbs-up

Nem com Glenfiddich 1937 isto marcha

Reblog this post [with Zemanta]
Anúncios
26
Jul
09

Sanctimony (2000)

sanctimony

Sanctimony foi o primeiro filme em terras do Tio Sam do grande mestre Uwe Boll. Este thriller feito para TV conta com um elenco de luxo: Casper Van Dien é Tom Gerrick, um génio de Wall Street que faz dinheiro sem parar mas que se mostra desiludido com o sistema capitalista em vigor na sociedade em que vive; Michael Paré é Jim Renart, um detective da brigada de homicídios que está prestes a tornar-se pai e se vê dividido entre a vida pessoal e o trabalho nas ruas, onde conduz um VW Carocha (não é nada macho como o estilo de Paré implica, com o seu sotaque da Big Apple, mas este filme deve ter recebido dinheiro de marcas alemãs de automóveis). Estes dois titãs carregam o filme às costas, e se eu até estava espera de uma coisa com mais gore, fui enganado pelo argumento do Raging Boll que aqui se mostra num estilo mais contemplativo, a filosofar ora sobre coisas mundanas, ora sobre problemas sérios. Sanctimony conta ainda com Eric Roberts no papel de Tenente da polícia, mas o mérito vai todo para Casper Van Dien, num papel que Boll parece ter ido buscar emprestado a American Psycho. De resto, não é dos melhores trabalhos do Kaiser, que até apresenta algumas inconstências ao longo do filme, mas por outro lado, até podemos dizer que as inconsistências são propositadas, como é costume dos grandes génios.

Uwe Boll - Oh Paré, mete aí a primeira e roda a chave. Michael Paré - Isto dos carros alemães é uma treta...

Uwe Boll - Oh Paré, mete aí a primeira e roda a chave. Michael Paré - Isto dos carros alemães é uma treta...

uwe-boll-thumbs-up

Reblog this post [with Zemanta]
11
Jun
09

Streets of Fire (1984)

Tonight is what it means to be young.

Tonight is what it means to be young.

Streets of Fire é uma fábula de Rock n´Roll. O cineasta Walter Hill consegue criar aqui um filme intemporal. Ambientado nos anos 50, com material dos anos 60, 70 e até 80, somos levados para uma história quase a roçar o Romeu e Julieta. Diane Lane é Ellen Aim, uma rapariga que subiu a pulso na industria do Showbiz e agora que conseguiu o sucesso, vêm actuar perante os fãs que a viram nascer para a musica. Willem Dafoe é Raven, um ganguelord motard que rapta Ellen no meio do seu espectáculo. Deborah Van Valkenburgh é Reva Cody, que após assistir ao rapto pede ao irmão para voltar a casa para ela se sentir mais segura, Michael Paré é Tom Cody, irmão de Reva, que após voltar a casa se depara com o rapto de sua antiga paixão, Rick Moranis é Billy Fish, o manager de Ellen, que ofereçe 10 mil doláres a Tom para salvar Ellen das garras de Raven, Amy Madigan é McCoy, uma ex-soldado que se junta a Tom para resgatar Ellen. Ainda com as presenças de Richard Lawson, Bill Paxton, Elizabeth Daily, Stoney Jackson e Lee Ving. Recomendado.

Rapariga, garanto-te um papel no proximo anti-sucesso de Uwe Boll

Rapariga, garanto-te um papel no proximo anti-sucesso de Uwe Boll

uwe-boll-thumbs-up

Reblog this post [with Zemanta]
13
Abr
09

Seed (2007)

seed

Seed é um filme soberbo. Relativamente as más críticas que o filme recebeu, elas são infundadas. A mestria de Uwe Boll é aqui demonstrada. O filme baseia-se livremente  nalguns factos reais. Segundo a lei, quem sobreviver durante 45 segundos, por três vezes, a um choque de 100.000 Volts, poderá ser novamente libertado. Por defeito da cadeira e talvez pela vontade de viver, Seed sobrevive e começa novamente a matar, mas desta vez, a vingar-se de quem o julgou, condenou e electrificou. Com momentos sublimes a nível de tensão e de terror, Seed torna-se num clássico obrigatório do género. Com Michael Paré, Ralf Moeller, Will Sanderson, Andrew Jackson e Jodelle Ferland.

uwe-boll-thumbs-up3

Reblog this post [with Zemanta]

02
Abr
09

BloodRayne (2005)

bloodrayneposter051205

Revenge never tasted so sweet

Andam para ai a dizer que o Uwe Boll não sabe fazer filmes? Ele é um mestre e a prova é Bloodrayne. Este filme tem de tudo: sexo, sangue, porrada, sangue, romance, sangue, lutas subaquáticas, sangue, argumento, sangue, grandes actores e montes de sangue. O que querem mais. Kristanna Loken é Rayne, semi-vampira (uma versão muito sensual de Blade) que decide se vingar de seu pai Kagan (Sir Ghandi Ben Kingsley). Ao falar com a mulher que lê a fortuna (Geraldine Chaplin), descobre que uma maneira de derrotar seu pai é descobrir o talismã olho. Guardado por Udo Kier, este conta a Rayne que existem mais dois talismãs, costela e coração (se assim continuamos isto ainda vira cozido à portuguesa ou almoço de matação). Ainda com as presenças de Michael Madsen, Michael Paré, Meat Loaf, Michelle Rodrigues e Billy Zane, Bloodrayne é espectáculo visual em tons de vermelho. Acreditem que o xarope de milho esgotou em 300 km em redor do local das filmagens. O mestre sabe sempre o que faz (excepto quando bebe umas jolas e faz coisas destas)

uwe-boll-thumbs-up

Nem com Glenfiddich 1937 isto marcha


Reblog this post [with Zemanta]
10
Mar
09

Far Cry (2008)

far_cry_posterRalf Moeller com poderes sobre-humanos e Udo Kier no papel de um médico lunático que faz experiências numa ilha. Só isto é o suficiente para nos levar a ver Far Cry, mais uma adaptação de jogo do génio alemão Uwe Boll, que aqui está algo longe de um trabalho genial, longe dos seus mais recentes sucessos mas que no entanto consegue sacar um filme de acção aceitável, se só virmos as cenas com Udo Kier e Ralf Moeller. Temos ainda como bónus as participações de Michael Paré e Don S. Davis. Vai ganhar pó para a estante de acção.

uwe-boll-thumbs-up

Mais vale ver o programa do Goucha

Reblog this post [with Zemanta]
28
Fev
09

Postal (2007)

postal_movie_posterUwe Boll auto proclamou-se um génio com Postal, e a verdade não andará longe disso. Neste delírio extravagante do realizador alemão há um pouco de tudo, desde talibans a nazis, passando por rednecks e hippies, e ainda um esquadrão de Bikini Bandits. Um elenco de luxo constituído por Michael Paré, J.K. Simmons, Ralf Moeller, Dave Foley, Verne Troyer e Zack Ward. Esta comédia é a verdadeira masterpiece de Uwe Boll, e demonstra que é incompreendido da crítica e do público em geral. Resta mencionar que mais uma vez este filme é uma adaptação do popular jogo com o mesmo nome, do qual apenas ficámos com pena de não termos Gary Coleman e gatos em chamas a correr por Paradise.

uwe-boll-thumbs-upRapte a filha do projeccionista para arranjar uma cópia pirata




Novembro 2017
S T Q Q S S D
« Mar    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

Useful Links