Archive for the 'Quase Clássicos' Category

16
Dez
09

Precious: Based on the Novel Push by Sapphire (2009)

Precious (cujo título há quase um ano antes de ir para Sundance era Push), anda a rodar em festivais de cinema desde o início de 2009, e tem ganho mais prémios do que há espaço aqui para os listar. Finalmente estreado, numa jogada que me parece direccionada para os Óscares de 2010, tem feito sucesso também na bilheteira. Gabourey Sidibe é Precious, uma jovem negra de dezasseis anos, obesa, analfabeta e grávida pela segunda vez do seu próprio pai. Gabby faz aqui a sua estreia como actriz e pode dizer-se que se estreia em grande. Precious tem carisma, é credível, é violenta e emocional, e dividida entre os sonhos e a realidade. Mo’nique faz, na minha opinião, o melhor papel do filme, a mãe de Precious, que vive dos welfare checks, enganando as autoridades, fingindo que toma conta da filha e da neta, revoltada contra a própria filha por esta ter roubado o amor do seu amante que assim a abandonou. Depois temos Paula Patton no papel de uma professora que vai ajudar Precious e mais umas quantas raparigas a aprender a escrever, ler, de forma a tirarem o GED. Os músicos Lenny Kravitz e Mariah Carey têm aqui também a oportunidade de fazer papéis secundários e no caso de Lenny, estrear-se no cinema. Tyler Perry e Oprah, depois do sucesso que Precious fez em Sundance pegaram no projecto para o promover. A realização foi de Lee Daniels e conta ainda com Sherri Shepherd, Angelic Zambrana, Stephanie Andujar, Chyna Layne, Amina Robinson e Xosha Roquemore. Apostem neste filme para umas poucas de nomeações para o próximo mês de Fevereiro.

Precious no seu jogging matinal, como recomendado pelo seu nutriocionista, Miguel Veloso.

Rapte a filha do projeccionista para arranjar uma cópia pirata


Reblog this post [with Zemanta]
31
Out
09

Trick ‘r Treat (2008)

Poison, Drowning, Claw, Or Knife. So Many Ways To Take A Life.

Sendo que hoje é noite de Halloween, não queremos deixar passar a ocasião de falar de um filme desta época festiva. Talvez um dos melhores, senão o melhor filme de terror norte-americano da ultima década. Trick ‘r Treat esteve quase três anos guardado pela Warner, sendo anunciado várias vezes o seu lançamento comercial. Foi lançado há pouco tempo e já se tornou um autentico êxito de bilheteira bem como da aclamação pelos críticos. Vencedor de vários festivais do género, o filme relata a história de quatro grupos de pessoas na noite de 31 de Outubro, tendo como cabeça de cartaz Anna Paquin e as histórias serem interligadas pela personagem que está no poster do filme. Misturando cenas de horror com pura beleza cinematógrafica, vale a pena ver e rever. Desde lobisomens ou lobismulheres, pagamento de dívidas antigas, partidas aos parvinhos da vizinhança ou até revolta contra os idiotas, preparem-se para mais um dia das bruxas. De Michael Dougherty, com Dylan Baker, Rochelle Aytes, Quinn Lord, Lauren Lee Smith, Moneca Delain, Tahmoh Penikett, Brett Kelly, Britt McKillip, Isabelle Deluce, Jean-Luc Bilodeau, Alberto Ghisi, Samm Todd, Anna Paquin, Brian Cox e Leslie Bibb.

P.S. Espero que Paranormal Activity também me surpreenda. Depois digo qualquer coisa.

Trick-R-Treat-movie-10

Oh mãe, na escola chamam-me cabeçudo? e eu queria bater-lhes mas eles fogem por ruas estreitas

uwe-boll-thumbs-up

Reblog this post [with Zemanta]
28
Out
09

The Education of Charlie Banks (2007)

Education_of_charlie_banks_ver2

Para provar que também somos eclécticos, e não só de pancadaria e monstros verdes cobertos de nhanha se constrói o repertório do SHV, trazemos hoje um drama que já por aí anda há algum tempo, e do qual tinha ouvido coisas boas. Estreado em 2007, no TriBeCa Film Festival em NY, esta surpreendente produção independente tem, atrás das câmeras, nada mais, nada menos, que Fred Durst. Sim, leram bem. O mesmo Fred Durst que há 8 anos atrás tinha uma carreira na música, decidiu enveredar agora pelo cinema. Já tinha visto o rapaz há uns anos atrás como evil henchman numa mini série chamada Revelations, com o Bill Pullman, e mais recentemente a fazer de barman num episódio do House, mas é aqui que realmente tem o baptismo a sério. Provavelmente muita gente nunca acreditaria nisto, mas se o Fred pegar em mais dois ou três projectos arrojados como este, bem, nem arrisco a fazer previsões até onde pode chegar. Pessoalmente eu colocaria menos luz no filme para dar um ambiente mais sombrio em algumas passagens, mais a par do que o personagem principal, Charlie Banks (Jesse Eisenberg) sente. A acção passa-se no início da década de 1980, com alguns flashbacks para a década anterior, e gira em torno de um par de amigos nova iorquinos que vão para a universidade e recebem uma inesperada visita de um outro amigo, que era o terror do bairro enquanto cresciam em Greenwich Village e recomeçam um processo de conhecimento, talvez nunca feito como deve ser, sendo que cada um deles vai aprender qualquer coisa de novo. Caso decidam ver o trailer em baixo, fiquem já avisados que é dos piores trailers que alguma vez vi para um filme, por inúmeras razões que nem vou mencionar. Digamos que  mais vale passarem logo ao fime. Conta ainda com Jason Ritter (filho do já desaparecido John), Chris Marquette, Eva Amurri, Sebastian Stan e Gloria Votsis.

Marante e um membro dos Diapasão apanhados em flagrante numa festa com uma roadie, durante a digressão Algarvia de 1980

Marante e um membro dos Diapasão, apanhados em flagrante com uma roadie, durante a digressão algarvia de 1980.

Rapte a filha do projeccionista para arranjar uma cópia pirata


Reblog this post [with Zemanta]
08
Out
09

The Hills Run Red (2009)

Trespassers will be slaughtered.

Trespassers will be slaughtered.

Voltando a velha temática que todos nós já conhecemos do slasher teen movie, The Hills Run Red é mais uma entrega, a modos que refrescante, desse tão amado conceito de filmes de terror. Um adolescente, quer descobrir uma cópia de um filme, do estilo snuff, de que só resta um trailer. Convencido que conseguirá encontrar ainda uma cópia do referido filme, empreende uma aventura com dois amigos. Conseguindo convencer a filha do realizador do dito filme a ajudá-los, ele regressa ao ponto de origem, onde porventura esse filme foi feito, convencido de que ai estaria alguma cópia dele. Com cenas a imitar Blair Witch Project, Saw e todos os outros Slashers que tanto amamos, que poderia trazer este filme de refrescante? Porventura talvez o seu serial killer Babyface, que é sem sombra de dúvida um cocktail explosivo de Myers, Voohrees e Krueger. De Dave Parker com Sophie Monk, William Sadler, Tad Hilgenbrink, Janet Montgomery, Mike Straub, Alex Wyndham, Itai Diakov, Raicho Vasilev, Ewan Bailey, Danko Jordanov e Hristo Mitzkov.

Ai então o Trio Odemira não presta? Vais gramar com 1564 horas a ver concertos.

Ai então o Trio Odemira não presta? Vais gramar com 1564 horas a ver concertos.

Arranje um emprego como vendedor de pipocas para ver o filme no cinema

Reblog this post [with Zemanta]
05
Out
09

The Ruins (2008)

Terror has evolved.

Terror has evolved.

Tenho de deixar os livros do Tio Patinhas e começar a frequentar mais as livrarias. Nem sabia que isto era um bestseller a nível mundial. Ouvi dizer que até em Marte está há 16 semanas no Top, tendo mesmo ultrapassado o também bestseller, de origem marciana “Como fazer razantes a voos comerciais terráqueos”. Mas falando de coisas mais terrestres, isto até que é giro. Eu a pensar que iria ver uma purga de imitação de Indiana Jones e eis que me deparo com uma erva, a modos  que uma mistura de trepadeira com silva, com umas flores parecidas com campainhas que imitam na perfeição toques de telemóvel e gritos de gajas histéricas que querem fazer de Nip/Tuck em si mesmas. A história relata uma viagem por parte de uns turistas, até as paragens onde se faz e bebe a cerveja Corona. Após serem convidados a visitarem umas ruínas Maias, eis que se encontram com os habitantes locais que resolvem os seus problemas a lei da flecha e da bala. Tudo isto é por causa da erva atrás referida que tem propriedades muito especiais. De Carter Smith, com Jonathan Tucker, Jena Malone, Laura Ramsey, Shawn Ashmore, Joe Anderson, Sergio Calderón, Jesse Ramirez, Balder Moreno, Dimitri Baveas, Patricio Almeida Rodriguez, Mario Jurado, Luis Antonio Ramos, Walter Quispe, Pauline Whyman e Nathan Vega.

Sorriam, estão em mais uma novela com o selo TVI

Sorriam, estão em mais uma novela com o selo TVI

Vale a pena deixar de ver a bola e a caneca da cerveja a aquecer para ver isto


Reblog this post [with Zemanta]
16
Set
09

Sugar (2008)

sugar_poster

Sugar fez sucesso em Sundance o ano passado, e com justiça, só não é mais conhecido porque teve uma distribuição muito limitada, passando no canal de TV HBO, devido a ser um assunto algo específico. Sugar conta a história de Miguel Santos (Algenis Perez Soto) um jovem dominicano que treina numa academia patrocinada pelos grandes clubes da MLB, para depois os trazerem para os EUA de forma a ingressarem nas equipas das divisões inferiores e se desenvolverem até poderem jogar no campeonato principal. Miguel, como muitos outros jovens, vê no basebol a fuga do seu país para os EUA, de forma a ganhar fortuna para sustentar a sua família. O incrível neste filme é que praticamente todo o elenco não tinha experiência de cinema ou sequer de actuar, como o protagonista principal, e talvez daí o filme seja tão real que impressiona. É um facto que em certos momentos se parece como um filme como tantos outros e por momentos pensei estar a ver Goal em versão basebol, mas é só mesmo uma parecença superficial, pois Sugar surpreende-nos quando menos esperamos e atira-nos de novo para a realidade deixando o conto de fadas para outras produções. De Anna Bowden e Ryan Fleck e com um reconhecível Michael Gaston. Altamente recomendado.

Sou o maior agora, já tive um convite do Mann para fazer de Tubbs e tudo!

Sou o maior agora, já tive um convite do Mann para fazer de Tubbs e tudo!

uwe-boll-thumbs-up

Reblog this post [with Zemanta]
08
Set
09

The Informers (2009)

InformersPoster

Mentiria se não dissesse que estava a espera de The Informers desde que vi o trailer em Dezembro do ano passado, e com música dos anos 80, Mickey Rourke no meio de um elenco de ensemble, acção em Los Angeles em 1983, e história escrita por Bret Easton Ellis, que é que se pode pedir mais? Ora após ver o filme, e não li o livro, por isso se calhar quem o leu é capaz de discordar fortemente desta opinião, a julgar pelas críticas no geral, até acho que é um filme bastante bom (e pronto devo mencionar que a Amber Heard aparece nua mais vezes que as que consegui contar durante o filme). O que talvez faltará é uma coesão mais forte e menos subtil entre as várias histórias que se entrelaçam ao longo do filme. No entanto tudo o resto está ao mais alto nível e vale muito a pena perder 90 minutos a ver esta adaptação de Gregor Jordan (lembram-se de Buffalo Soldiers?). Excelente banda sonora, ambiente intimista e surreal que acompanha na perfeição o desenrolar das cenas na cidade dos sonhos, e no fundo uma caricatura de uma sociedade mais decadente do que aparenta ser e que luta com a sua amoralidade. Com Amber Heard, Kim Basinger, Billy Bob Thornton, Winona Ryder, Jon Foster, Rhys Ifans, Lou Taylor Pucci, Austin Nichols, Mel Raido, Chris Isaaks e Brad Renfro que teve aqui a sua última actuação,  uma vez que entretanto morreu de overdose de drogas.

Foto raríssima de Marante e os Diapasão em 1983 durante a sua tournée mundial que passou pela festa do Salgueiro

Foto raríssima de Marante e os Diapasão em 1983 durante a sua tournée mundial que passou pela festa do Salgueiro

Arranje um emprego como vendedor de pipocas para ver o filme no cinema


Reblog this post [with Zemanta]
05
Set
09

Inglourious Basterds (2009)

inglourious-basterds1

Mais um delírio de Quentin Tarantino, e desta vez a redacção em peso do SHV foi à estreia em Portugal. Logo nos minutos iniciais, começam as referências cinematográficas, a que Tarantino nos vem habituando, particularmente nesta década. Se por um lado, é interessante ver um filme de Tarantino como uma espécie de questionário sobre cinema, por outro já tenho saudades do regresso à ficção urbana que Tarantino produziu durante a década de 1990. Brad Pitt é o Tenente Aldo Raine, líder dos “Basterds”, um grupo de que tem como objectivo infiltrar-se em território ocupado pelos nazis, e coleccionar escalpes destes. Com esta premissa partimos para uma violenta caracterização da 2ª Guerra Mundial, com muitos momentos de humor negro e com o sempre excelente ênfase no diálogo que Tarantino apresenta, desta vez com as várias línguas da guerra: alemão, francês, inglês-americano, inglês-britânico e ainda italiano, com o seu melhor intérprete no Coronel Hans Landa (Cristoph Waltz), que é simplesmente genial. De resto a história é bastante linear, não tendo grandes surpresas ao longo do filme, que segue o seu ritmo sem muitos sobressaltos e a tiro de metralha. Uma pequena desilusão para a redacção, mas apenas porque Tarantino já nos habituou mal. Conta ainda com Eli Roth, Mélanie Laurent, Til Schweiger, Diane Kruger, Mike Myers e B. J. Novak.

Era só para dizer que vou à final do Chuva de Estrelas a interpretar o Johnny Tempest!!

Era só para dizer que vou à final do Chuva de Estrelas a interpretar o Johnny Tempest!!

Rapte a filha do projeccionista para arranjar uma cópia pirata


Reblog this post [with Zemanta]
04
Set
09

Public Enemies (2009)

America's Most Wanted

America's Most Wanted

Se fosse só na America que este tipo é procurado? No meu trabalho também (sim a redacção para ter dinheiro para os viskis, para as jolas e tabaquito, tem um emprego como vocês todos). Esperem aí, estão a falar do Dillinger e não do Depp. Ah assim tá bem. Pois a redacção do SHV, depois de uma noite a saborear jolas decidiu em peso rumar ao cinema para ver o filme. Em primeiro lugar o povo que por aqui habita (ratazanas e baratas incluidas) estava apreensivo com o novo filme de Michael Mann, em virtude da sua última entrega nos ter deixado, como é que hei-de dizer, com vontade de dar a conhecer a Mann, como eram as torturas na época medieval, sendo ele o cabeça de cartaz. Mas nós até gostámos do filme. Em primeiro lugar, é só chapeus tugas por todo o filme, (aquele pink choque ainda me dá vomitos). Em segundo, o Sr. Johnny Depp e o Sr. Christian Bale mostram porque levam ainda pessoas as salas. A história é de todos conhecida (se não conhecem poderão pesquisar na wikipédia, como eu, depois de ter chumbado a história). Depois é transposto para a tela, quase sem se dar conta, quais os motivos que levavam Dillinger a cometer assaltos atrás de assaltos. Nem era pelo dinheiro, nem por papar gajas, eram porque simplesmente era o que sabia fazer. Mas sobretudo é soberbo como Mann quase nos faz viver a época dourada dos Gangsters. É verdade que aqui na redacção existe um altar para os The Godfather, Goodfellas e Once Upon a Time in America. Talvez este consiga arranjar uma vaga cá no altar. Estás perdoado Mann. De Michael Mann, com James Russo, David Wenham, Christian Stolte, Jason Clarke, Johnny Depp, John Judd, Stephen Dorff , Michael Vieau, John Kishline, Wesley Walker, John Scherp, Elena Kenney, William Nero Jr., Channing Tatum e Christian Bale

Sr. Johnny Depp, condeno-o a fazer em seguida "PacMan - The Movie", como cereja ou então a Versão U.S. de Belarmino

Sr. Johnny Depp, condeno-o a fazer em seguida "PacMan - The Movie", como cereja ou então a Versão U.S. de Belarmino

Arranje um emprego como vendedor de pipocas para ver o filme no cinema


Reblog this post [with Zemanta]
03
Set
09

Der Baader Meinhof Komplex (2008)

424px-Baader_meinhof_komplex

Nesta submissão alemã aos Óscares para o Melhor Filme Estrangeiro, apresenta-se a história de Andreas Baader e Ulrike Meinhof e consequentemente da Red Army Faction, o grupo extremista que lançou o pânico na Alemanha Ocidental durante os últimos anos da década de 1960 e durante a maior parte da década seguinte. Neste filme Martina Gedeck, apresenta-nos uma Ulrike dividida entre a luta através da sua profissão – jornalista – e a luta armada com o resto da RAF e a linha que necessariamente terá que cruzar. Por outro lado, apresenta-nos Andreas Baader (Moritz Bleibtreu) e Gudrun Ensslin (Johanna Wokalek) como o casal inspirador e líder da RAF, mas que ao mesmo tempo na hora da maior decisão, não são capazes de dar resposta às questões que assolam o seio da força revolucionária. Destaque ainda para Bruno Ganz (toda a gente o conhece hoje em dia graças ao seu papel em Der Untergang) como chefe da Polícia Federal Alemã, o homem que delineou a estratégia de captura do grupo.

E se for eleito, prometo que o Falcon Crest regressará às noites da RTP1, em horário nobre, e logo a seguir ao Dallas!

E se for eleito, prometo que o Falcon Crest regressará às noites da RTP1, em horário nobre, e logo a seguir ao Dallas!

Arranje um emprego como vendedor de pipocas para ver o filme no cinema


Reblog this post [with Zemanta]



Julho 2021
S T Q Q S S D
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

Useful Links