20
Ago
09

Street Fighter: The Legend of Chun-Li (2009)

Some fight for power. Some fight for us.

Some fight for power. Some fight for us.

Deixando de parte a Piece de Resistance que foi o filme de 1994, que por acaso aqui a redacção já levou com ele, o novo Street Fighter: The Legend of Chun-Li, tentar lançar para os antigos fãs uma nova saga que deve ser seguida. Tentando consquistar também uma nova legião de fãs, o filme consegue misturar o que antigamente se via nos filmes de artes marciais com novas tecnologias. Ok, provavelmente no futuro iremos ter o Street Fighter cinquenta e doze: a Lenda de Zangief, em que vemos este boi a lutar com ursos e a mamar vodka enquanto dança o Kalinka com o Vladimir Pudin, oops, Pudim. Mas enquanto isso não chega aconselho a lenda da Chun-Li. Chun-Li nasceu na terra do Bullitt, do Dirty Harry e de Alcatraz. Para quem não sabe é em São Francisco. O papá da nossa heroina teve de se mudar, derivado a negócios, para Hong Kong. (alguns de vocês já devem estar a pensar que o pai também foi lutar para o Kumité, mas não). Ora, a nossa pequena, começa a treinar artes marciais com seu pai e sensilvelmente na sua puberdade, Chun-Li é afastada de seu pai, por Bison e sua namorada Balrog. Crescendo sem pai, Chun-Li torna-se pianista de renome até ao dia que recebe um manuscrito que lhe indica o caminho que a sua vida deve tomar. Eis então que abandona a vida que tinha e vai mendigar para Banguecoque, onde encontra o seu Buda, Gen. Gen ensina-lhe uns truques à lá DragonBall e é então que começamos a ver a guerreira. Acreditem que vale a pena ver o filme, nem que seja para ver uma das mortes mais simples, mas ao mesmo tempo impactantes dos ultimos anos no grande ecrã. Estou a falar da ultima. Aconselhado. De Andrzej Bartkowiak, com Kristin Kreuk, Chris Klein, Neal McDonough, Robin Shou, Moon Bloodgoog, Josie Ho, Taboo, Michael Clarke Duncan e Pei-Pei Cheng.

Estes ena pá 2000 não mudam. Só eles podiam fazer "És cruel a dobrar"

Estes ena pá 2000 não mudam. Só eles podiam fazer "És cruel a dobrar"

Arranje um emprego como vendedor de pipocas para ver o filme no cinema


Reblog this post [with Zemanta]
Anúncios

0 Responses to “Street Fighter: The Legend of Chun-Li (2009)”



  1. Deixe um Comentário

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


Useful Links


%d bloggers like this: