11
Jun
09

Rumpelstilskin (1995)

This ain't no fairy tale.

This ain't no fairy tale.

Rumpelstilskin não deve ser levado a sério. É sem sombra de duvidas refrescante a ideia de um duende que passa o tempo todo em perseguição de um bebé. mas se em 1400 o transformaram numa estátua de jade, quando volta a vida em pleno sec. XX, o que acham que vai acontecer? É um filme cheio de cenas ridículas, perseguições que em vez de nos provocar sobresaltos, provocam risos. Um filme não conseguido. De Mark Jones, com Kim Johnston Ulrich, Tommy Blaze, Allyce Beasley, Mark Holton e Max Grodénchik. A evitar se possível.

Se eu não me pussesse a pau, até este papel o Tony Cox me tirava

Se eu não me pussesse a pau, até este papel o Tony Cox me tirava

Nem com Glenfiddich 1937 isto marcha


Reblog this post [with Zemanta]
Anúncios

0 Responses to “Rumpelstilskin (1995)”



  1. Deixe um Comentário

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


Useful Links


%d bloggers like this: